Quem sou eu

PCRJ/SME/Gerência de Mídia e Educação/4ª CRE Rua Uranos, 1230 - Ramos - RJ CEP Telefone 3885 9492 Horário de funcionamento: 2ª a 6ª feira - 9:00h. às 17:00h

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Sugestões de Livros


 15ª Salão da FNILJ - 2013

 Thalita Rebouças






Thalita Rebouças é carioca e sempre sonhou em ser escritora. Jornalista de formação, acabou optando por abandonar as redações e se dedicar à literatura. A autora é um fenômeno com 14 livros publicados e mais de um 1,3 milhão de livros vendidos.








ADULTOS SEM FILTRO E OUTRAS CRÔNICAS

Autor: Thalita Rebouças
Editora: Rocco


Sucesso entre os adolescentes com os livros da série Fala Sério, Thalita Rebouças parte para divertir pessoas de todas as idades com o lançamento Adultos sem filtro - & outras crônicas. A obra reúne 42 crônicas publicadas pela autora em blogs como o do site da revista Veja Rio, e fala de assuntos do cotidiano com um toque bem-humorado. Família, amor, a carreira de escritora e até o simples ato de pegar um táxi rendem histórias curtas e deliciosas, que deixam os leitores querendo mais, mesmo depois de chegarem à última página.
Organizado em dez capítulos, cada um reunindo entre três e cinco crônicas ligadas pelo mesmo tema, o livro não apenas diverte como permite conhecer um pouquinho do universo da autora. O marido, a avó, uma das melhores amigas e até a celulite de estimação transformam-se em personagens, dando a sensação de que o ato de ler virou uma conversa com uma pessoa bem próxima, que resolveu contar episódios de sua vida.
Em Linda e magra, capítulo que abre a coletânea, Thalita Rebouças fala da vaidade feminina e de autoestima, criticando o exagero e deixando claro que o importante é sentir-se bem. Hipocondríaca? Eu? revela o fascínio da autora por médicos, exames, bulas de remédio e tudo que envolve o mundo da medicina. Fofura em pessoa mostra de que forma Thalita lida com os mais de 150 e-mails diários que recebe em sua caixa postal e como ela age diante de situações curiosas que envolvem amigos e conhecidos.
Celebridades e subcelebridades, Ai, ai... Humanos... Fala sério, taxista! e Lisboa, querida Lisboa reúnem situações nas quais a escritora precisou lidar com pessoas que a surpreenderam com suas atitudes. Algumas foram inconvenientes, como as da crônica Adultos sem filtro, outras fascinantes, como os portugueses e sua lógica própria.Grande família e Eu te amo giram em torno das relações humanas e do amor, enquanto Eu, uma escritora trata de momentos marcantes da carreira de Thalita.
Ao mergulhar em Adultos sem filtro, os leitores percebem que inspiração é o que não falta no cotidiano da autora. Mais do que uma contadora de histórias, ela assume o papel de observadora atenta do dia a dia, capaz de extrair humor das situações mais simples e transformar o corriqueiro em interessante.


ERA UMA VEZ MINHA PRIMEIRA VEZ

Autor: Thalita Rebouças
Editora: Rocco

Coração acelerado, pernas bambas, arrepio na nuca e um friozinho na barriga. Medo? Sim. E também excitação, sonhos, dúvidas, inseguranças e todas as "noias" que as meninas sentem diante da tão esperada e, por que não, idealizada, primeira experiência sexual. São essas angústias e alegrias, contadas de forma leve e bem-humorada, que Thalita Rebouças apresenta em Era uma vez minha primeira vez, seu novo sucesso pelo selo Rocco Jovens Leitores. Com 12 títulos publicados, mais de 800 mil exemplares vendidos e filmes baseados em sua obra a caminho, a escritora que conquistou os adolescentes de todo o país e ganhou fama também na televisão, usa toda a sua sensibilidade e bom humor para falar de um tema que ainda gera muita ansiedade e polêmica entre as garotas. 
Na linguagem típica das adolescentes, a experiente autora no universo teen conta como seis amigas inseparáveis - Teresa, Clara, Tuca, Fernanda, Patty e Joana -, todas entre 15 e 19 anos, enfrentam o antes, o durante e o depois de um dos momentos mais importantes na vida das mulheres. Mas não espere um manual com dicas sobre sexo, virgindade, gravidez e temas afins. O livro reflete as emoções, os sentimentos, medos e anseios das personagens em diversas situações com as quais as leitoras de Thalita certamente irão se identificar.
Teresa, a pegadora do grupo, por exemplo, sempre jurou que nunca iria se apaixonar. Afinal, além de não acreditar no amor, ela pensava que abrir o coração era sinônimo de sofrer. Isso até reencontrar Gaspar. Amigo de infância chatinho que voltou de uma temporada nos Estados Unidos o maior gato, ele prova que a adolescente estava quase certa: não só conquista a menina como a faz chorar e se descabelar - e depois chorar e se descabelar ainda mais -, porque ele tem uma namorada gringa. Caída de amores, ela tenta de tudo para engatar o romance, driblar a dor de cotovelo e, quem sabe, aproveitar um pouco mais os deliciosos beijos de Gaspar.
Já a gordinha Clara se sente a menina mais amada do mundo porque Cabelo, seu namorado músico, não está nem aí para seus quilinhos a mais. Mas ainda assim, a insegurança bate firme quando ela pensa nos comentários maldosos por causa de seu corpo fora dos padrões e, afobada, põe em risco todo o encanto que esperava da primeira vez. A magrela Tuca também não consegue ficar confortável com a silhueta reta de modelo profissional e entra em pânico só de pensar em engravidar de primeira. E Nanda, que só vai à praia de maiô antiguinho com vergonha de uma mancha de nascença enorme no bumbum, se apavora ao imaginar o quanto o sexo com Vina, por quem está apaixonada, pode doer.
Enquanto algumas têm um papo franco com os pais sobre o assunto, como Teresa e Tuca, há quem, como Patty, jamais converse sobre o tema em casa. Patty, aliás, não usa a palavra vagina e sim “Jucileia”, tamanho o tabu em torno do assunto! Ela até passou um tempinho pensando ser assexuada, resolveu que casar virgem daria menos trabalho que não ser virgem e, lá no fundo, tem nojo de sexo. Até que um dia, quando ela menos espera...
E esperar, ah, esperar é o que Joana, a caçulinha do grupo, faz. Gatinha, surfista, boa amiga, excelente estudante, o que falta na vida dela é um namorado, um cobertor de orelha para chamar de seu. Isso, é claro, se seu pai, ciumento até dizer chega, não trucidar o coitado do garoto antes. E não é que surge um companheiro bacana, daqueles que não sai espalhando para todo o mundo o que faz ou o que deixa de fazer, bem do jeitinho que Joana queria?
Era uma vez minha primeira vez, vai além da primeira transa de cada uma das meninas. Com seu estilo franco e divertido, que entra na cabeça de cada personagem para revelar o que elas estão vivendo, Thalita Rebouças aborda tópicos como a amizade, a relação com os pais e a importância desmedida que os adolescentes dão à opinião alheia, em um livro que tem tudo para virar mais um best-seller entre o público jovem.

                                                                                                INFORMAÇÕES RETIRADAS DO SITE  DA EDITORA ROCCO.


OUTROS TÍTULOS DA AUTORA EXISTENTES NESTA BIBLIOTECA:

Fala sério, amiga!
Fala sério filha!
Fala sério, mãe!
Fala sério, pai!
Fala sério, professor!

Tudo por um pop star
Tudo por um namorado
Tudo por um feriado

Uma fada veio me visitar

Ela disse, ele disse

Nenhum comentário:

Postar um comentário